site cluny
 

 

 

Espiritualidade e Missão da Congregação

Conhecer a Vontade de Deus e cumpri-la foi a norma de pensamento e de acção da Madre Fundadora, o segredo do equilíbrio e da fecundidade da sua vida: “Fazer a vontade de Deus é tudo! Portanto é preciso vê-la em tudo, gostar de a cumprir e fazê-la amar”.

Toda a Vida de Cristo nos revela que Ele é o Enviado do Pai: “Eis que vim para fazer a Tua Vontade”. As Suas palavras e acções reflectem o seu anseio constante: fazer a Vontade do Pai e dar-lhe, em tudo, provas de dependência filial. Assim, a Irmã de S. José de Cluny, ao aderir a Cristo seguindo o Seu chamamento, participa na Missão de Jesus, que quer que todos os homens se salvem.

No seguimento de Jesus e para cumprir a Sua missão, as Irmãs de S. José de Cluny procuram:

- Renovar-se sem cessar numa total disponibilidade ao Espírito Santo, pedindo-Lhe que as guie e assemelhe a Jesus.

- Agir na convicção de que a sua acção só por si é incapaz de qualquer eficácia apostólica, motivando-se assim, a deixarem-se possuir e transformar por Cristo, que continua nelas, a Sua própria vida.

- Manter o verdadeiro espírito missionário através de uma fé viva no Espírito Santo que actua em todos os homens… e da caridade que transborda do Coração do Senhor.

- Ser disponíveis e fraternas, impondo-se uma corajosa e sã adaptação às diferentes condições sociais e culturais, na reciprocidade do dom e do acolhimento, procurando conhecer aqueles a quem são enviadas e deixando-se enriquecer pelos seus valores autênticos.

- Viver a missão, convictas de que “É a Obra de Deus” que realizam tal como dizia a Fundadora, bem conscientes da sua participação na missão evangelizadora da Igreja. Isto pressupõe uma grande fé na permanência dos apelos do Espírito Santo que as compromete a prosseguir hoje a tarefa ontem começada.

- Pôr ao serviço as forças e riquezas de cada uma, trabalhando num espírito de verdadeira colaboração, unidas na mesma fidelidade à Vontade de Deus.

- Renovar diariamente a adesão a Cristo na oração pessoal e na Eucaristia, intensificando assim o desejo de proclamar a Boa Nova com a coragem de a falar e testemunhar através da sua simples presença.

- Agir conscientes que a missão não se limita às actividades apostólicas, mas que se realiza em toda a vida, mediante a fidelidade às exigências da consagração, da vida comunitária, da oração, do sofrimento… Tudo é testemunho, tudo é anúncio de Cristo Senhor.

- Fazer a unidade de vida, comungando da missão de Cristo Salvador:

Nas tarefas de cada dia que, sendo doação e serviço, são testemunho de Deus
Nos contactos pessoais, descobrindo em cada um uma presença de Deus
Nas preocupações de um mundo carregado de inquietações e anseios
Na firme esperança de que pela cruz se chega à glória do Reino de Deus.

- Imitar Jesus, dando as suas vidas até ao fim, para libertar, educar, evangelizar, o que pressupõe uma intensa vida de oração, comunitária e apostólica.