site cluny
 

 

 
     

A Província Portuguesa das Irmãs de S. José de Cluny

A Província Portuguesa é constituída pelo conjunto das comunidades das Irmãs de S. José de Cluny em Portugal.

Esta Província tem a sua sede na chamada Casa Provincial, em Fátima, onde reside a primeira responsável da Congregação em Portugal - A Superiora Provincial - que é a delegada da Superiora Geral no País.

Quando chegaram as Irmãs de S. José de Cluny a Portugal?

A nossa Fundadora dizia gostar de “estar em toda a parte onde há bem a fazer e dor a aliviar”. As suas continuadoras, impregnadas do mesmo espírito, espalham-se pelo mundo e bem cedo chegam a este “jardim à beira mar plantado” e hoje as Irmãs e leigos - associados, jovens cluny, amigos, candidatas à Congregação, colaboradores… - não queremos conhecer fronteiras nem ter medo de correr o risco de anunciar que a “Vontade de Deus é que todos se salvem”

Remontemos a 1881. A Casa Mãe, em Paris, é contactada para disponibilizar Irmãs para irem para Angola a fim de trabalharem enquanto missionárias com os Padres do Espírito Santo. Chega a Lisboa um pequeno grupo de Irmãs que foram hospedadas nas Irmãs de S. Vicente de Paulo, depois nas Dominicanas, em Benfica, e posteriormente num convento de Carmelitas em Carnide, que o governo português pôs à sua disposição. Aí se dedicaram à formação de Religiosas missionárias destinadas às missões de Angola.

Em Novembro de 1885 fundou-se uma segunda comunidade em Tentúgal – Coimbra- sempre com a mesma finalidade: formar Irmãs para as missões portuguesas. Seguiram-se outras fundações…no Norte.

Em 1891 abriu-se em Lisboa o primeiro Estabelecimento de Ensino. Esta foi a “Casa Mãe” do Instituto em Portugal. Outras fundações se sucederam… e eis-nos em 1910!... Com a implantação da República foram expulsas todas as Congregações religiosas do País…

Passados 11 anos, em 1921 a Superiora Geral recebe pedidos insistentes da parte dos Bispos Portugueses e dos Padres do Espírito Santo para se abrir um Noviciado em Portugal. No ano seguinte após várias diligências levadas a cabo pela Madre Catarina d’Ornellas, antiga dama de honor da Rainha D. Amélia que também tinha pedido a presença das Irmãs de S. José de Cluny em Portugal, foi inaugurada uma comunidade em Anadia e aí se iniciava o Noviciado com 5 jovens.

Entre 1922 e 1966, abriram-se 20 comunidades. Posteriormente abriram-se outras, fecharam-se algumas e hoje a Província Portuguesa é constituída por 25 comunidades com um total 220 Irmãs que, seguindo o Carisma confiado à Fundadora, realiza a Obra de Deus nos vários sectores das suas Actividades: Educação, pastoral Paroquial, Solidariedade Social, Saúde e Idosos. A Acção Evangelizadora da Congregação atinge crianças, adolescentes, jovens, adultos… O campo de missão é vasto. “É a Obra de Deus que realizamos… e quando é verdadeiramente por Deus que trabalhamos, Ele duplica as nossas forças conforme as necessidades”, dizia-nos a nossa Madre Fundadora.

Texto da Ir. Matilde